Archive for the ‘Nascimento’ Category

2 anos

29/10/2010

Há exatamente dois anos atrás, tive meu primeiro contato com meu Trio.

Na época, sequer imaginava ser mãe de trigêmeos, embora meu desejo de ser mãe fosse cada dia maior. E mãe de três, pois sempre achei que teria três filhos.

Bom, como o tempo já estava passando para mim, o “Cara lá de cima” resolveu dar um jeitinho para atender meus desejos: fez com que eu me tornasse mãe de tri!

Então, no dia 29.10.2008, as 13h30min, a mágica se deu. Através de um procedimento médico meus óvulos foram fecundados e teve início a maior transformação e  alegria da minha vida. Uma alegria constante e renovada a cada amanhecer (mesmo sem dormir!)

Agradeço diariamente a Deus por estas bençãos na minha vida: Lucas, Gabriel e Arthur! Amo vocês meus filhos. Obrigada por terem me escolhido para ser mãe de vocês.

Como diz naquela música que eu não me lembro o nome e que não sei quem canta: “A vida para mim é boa, mais do que o normal”. (também não tenho bem certeza se é bem isto, mas o recado é este mesmo).

Ainda na barriga da mamãe

 

Minutinhos depois de nascer

 

"Quase" prontos para ir embora

 

No dia da alta, minutos antes de irmos para nossa casinha

O Grande Dia!

24/09/2009

Na manhã do dia 12.05 repeti a ecografia com dopller e marcamos para o mesmo dia, as 19h30min, o nascimento dos moleques. Sem dilataçao, sem contração, sem nenhum sinal de que a hora havia chegado. Somente a certeza de que os Moleques precisavam nascer para que todos tivessem chance de sobreviver. Sem falar em mim, que estava com a pressão arterial cada vez mais elevada, indicando pré eclampsia.

Durante este dia experimentei os mais variados sentimentos: alegria, medo, expectativa, curiosidade, frustração, tranquilidade, esperança, certeza. Chorei e ri. Foram horas que custaram a passar. Estiveram comigo a Fabi, o Luis Carlos, a Miriam e a Valda.

A Fabi assistiu ao parto e me ajudou a receber os moleques com todo o amor. Deste dia em diante é parte fundamental na história dos moleques. Valeu amigona!

Despedida do barrigão...

Despedida do barrigão...

 

... pensando bem, nem tão grande assim.

... pensando bem, nem tão grande assim.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Às 19h20min caminhei até a sala de parto.

20h07min: Nasceu o Lucas. Chorou! Ufa, ele chorou. Estava concentrada em ouvir o choro. Precisava ouvir o choro para saber que estava tudo bem. E estava. Eu chorei. Um choro de alegria, de emoção. Um choro diferente, especial, indescritível e que estava prestes a se repetir. O Lucas nasceu com 1,490kg e 37 cm. Lindo, forte, cheio de vida. Lucas, iluminado. Iluminando minha vida para sempre. Filho, te amo mais que tudo no mundo. Seja feliz e que Deus te abençoe.

20h08min: Nasceu o Gabriel. Chorou! Ufa, ele chorou. Eu continuava concentrada em ouvir o choro. Precisava ouvir o choro para saber que este moleque também estava bem. E estava. E mais uma vez eu chorei. A alegria e a emoção estavam me sufocando. O Gabriel nasceu com 930gr e 35 cm. Lindo, frágil em seu corpo, gigante em sua determinação,  um vencedor. Gabriel, enviado de Deus, meu anjo na terra. Filho, te amo mais que tudo no mundo. Seja feliz e que Deus te abençoe.

20h09min: Nasceu o Arthur. Chorou! Ufa, ele também chorou. Eu chorei. E relaxei. Estava tudo bem com meus três Moleques. E  eu chorei mais ainda. Desta vez, além da alegria e da emoção havia o alívio. Tinhamos ido muito bem. O Arthur nasceu com 1,040kg e 35 cm. Lindo, paciente, repleto de luz. Arthur, generoso. Sua generosidade me transformando para sempre. Filho, te amo mais que tudo no mundo. Seja feliz e que Deus te abençoe.

Todos deram uma parada para um beijinho antes de irem para outra sala, onde foram pesados, medidos e receberam os primeiros cuidados.

Já sabia que os meninos iriam direto para o CTI Neonatal em função da prematuridade, então, achei que só me restava esperar a sutura para ir para a recuperação quando novamente meus Moleques apareceram para um beijinho, desta vez, com direito a foto. Só então foram levados pro CTI, o que foi um ótimo sinal, pois estavam bem o suficiente para respirar sozinhos e “fazer um agradinho na mamãe”.

E eu fiquei ali, agradecendo a Deus por meus Três Moleques terem se saído bem no primeiro grande desafio de suas vidas. Obrigada Papai do Céu.

Eu e meus três amores. Felicidade e amor sem fim!

Eu e meus três amores. Felicidade e amor sem fim!