Archive for the ‘Alimentação’ Category

Mimimota

15/08/2012

Diálogo ocorrido dia desses lá em casa:

Arthur: Mamãe, quer mimimota?

Mamãe: Não filho, obrigada.

Arthur: Mamãe, quer mimimota?

Mamãe: Não querido, obrigada. A mamãe não quer bergamota.

Arthur: Mamãe, quer mimimota?

Mamãe: Filho! a mãe já disse que não! Não quero bergamota.

Arthur: Mamãe, quer mimimota?

Mamãe: N Ã O! E U – N Ã O – Q U E R O – B E R G A M O T A.

Arthur: Mamãe, quer mimimota?

Mamãe: Está bem, você venceu, eu quero.

Arthur: Eu dicaco

Frio

08/06/2012

Agora parece que é definitivo: o frio chegou prá valer. E o pior, para ficar.

Quem me conhece bem sabe que não gosto de frio. Não mesmo. Principalmente agora, com filhos pequenos e que não gostam de ficar de sapatos e nem de meias.

Mas tenho que concordar que há coisas boas para serem feitas em um dia de frio, como ontem, feriado de Corpus Christi e dia de muito frio aqui em Porto Alegre.

Depois do soninho da tarde (sim, os meninos ainda dormem de tarde e adoram!) enquanto a Fabi dava banho neles desci para fazer fogo na lareira e uma sopinha de capeleti.

Arrumei tudo e subi para ajudar a arrumá-los. Quando descemos o Lucas protagonizou uma cena linda e que, com certeza, fará parte das memórias da infância dele e dos irmãos. Na voltinha da escada ele parou, fechou os olhinhos, aspirou o aroma de sopa que estava invadindo a casa e disse: “hummmm, chelo bom!” desceu mais alguns degraus, viu o fogo e mais uma vez, demonstrou surpresa e alegria.

Na hora comentamos que estas serão deliciosas lembranças para que um dia, já crescidos, contem aos seus amigos, amores, para si mesmos, enfim, para levarem consigo.

Enquanto a sopa não ficava pronta ficamos em frente ao fogo, comemos pipocas, brincamos com os joguinhos que ganharam de aniversário, aproveitamos o frio. Para os pequenos suco de uva. Para os adultos, um bom vinho tinto. E eu pensei: isto para mim é felicidade!!!

Mais uma vez não tinha máquina por perto para registrar o momento. Ou melhor, para dividir com vocês o momento, pois registrado ele está. Para sempre! Em nossos corações e mentes!

Alimentação

27/09/2010

Sempre me preocupei em oferecer alimentos saudáveis para os Moleques, com muita fruta, verduras, legumes, sucos feitos em casa, evitando a utilização de produtos “naturalmente industrializados”.

Mas quem é mãe de múltiplos sabe da dificuldade que é sair de casa com os pequenos se tem antes que preparar o suquinho, embalar a papinha que ficou pronto para o fim de semana, arrumar a bananinha para o lanche da tarde (…) Isso tudo sem falar nos meninos propriamente ditos. E da gente!

Então, depois de muito resistir, de ouvir inúmeras vezes que os Moleques não seriam nem mais e nem menos saudáveis se vez por outra consumissem produtos industrializados, cedi.

Comecei oferecendo papinha pronta. Comeram bem. Aceitaram numa boa. E o melhor de tudo, sem nenhuma das alterações que talvez eu tivesse imaginado que ocorreriam, como por exemplo, alergia, diarréia ou sabe-se-lá-o-que.

Depois entrou em cena o suco. Tudo certo. Dilui em água filtrada e fervida (e sobre a água falarei depois) e os meninos tomaram sem problemas. Mesmo o suco de abacaxi, que eles ainda não haviam provado, foi aprovado.

E aí chegou a vez do Danoninho. O terror de toda mãe (não é mesmo Chris? Uli, o que vc me diz?) Nos preparamos toda. Compramos duas bandejas de Danoninho. Parece muito, mas quando se tem Tri Comilões como os meus, é quase nada.

A expectativa estava enorme. E aí, que decepção! Nenhum dos manos gostou! O Arthur sequer provou. Cheguei a colher perto da boquinha dele e ele virou o rosto. Tá certo que ele não é meu filho mais comilão, mas nem provar?!

Fui para o Gabriel. Ah, o Gabriel com certeza comeria! Que nada. Pena que eu não tinha uma máquina fotográfica para registrar a cena, pois a careta que ele fez, foi de cinema. Até comeu, mas torcendo o nariz.

Lucas, tudo com você meu filhão! Respirei fundo, me preparei e, nada! Também não curtiu. Comeu. Mas comeu muito mais para nos agradar do que por prazer mesmo.

Fizemos mais duas tentativas, afinal, era novidade e poderiam não ter curtido naquele momento, mas no seguinte sim. Mas nada diferente aconteceu. Continuaram não gostando. Tudo bem, nosso bolso agradece!

E viva as frutinhas!